Um pouco de História – A Biblioterapia no Brasil

A Biblioterapia é uma área muito recente no Brasil. O próprio nome ‘Biblioterapia’ causa estranhamento em muitas pessoas. Mas, isso não é de estranhar. Tanto esse termo quanto essa área de pesquisa e prática são muito recentes, não só no Brasil, mas no mundo.

Antes de entrar no breve relato histórico da Biblioterapia aqui no Brasil, vale destacar que esse termo foi usado pela primeira vez há apenas 102 anos. O primeiro registro do termo é atribuído ao americano Samuel Mcchord Crothers, em seu artigo intitulado Literary Clinic publicado em 1916 no periódico Atlantic Montly.

Mas, até ter despertado o interesse dos brasileiros levou algum tempo. Foi apenas em 1975 que foi publicado o primeiro artigo sobre o tema no Brasil. A autora, Ângela Maria Lima Ratton, era na época bibliotecária, estudante de Psicologia e ex-professora de Biblioteconomia da Universidade Federal de Minas Gerais. O trabalho da Ratton é considerado um marco histórico da Biblioterapia no Brasil.

Durante muitos anos, um ou outro trabalho foi publicado, mas sempre sem grande expressividade. Já no final da década de 90, chegou ao Brasil o livro do filósofo francês, Marc- Alain Ouaknin intitulado ‘Biblioterapia’. Um livro denso, mas que até hoje serve de base para os interessados em se aprofundar nas pesquisas sobre o tema. No entanto, naquela época ainda se ouvia falar muito pouco de Biblioterapia no Brasil.

A área começou a se consolidar a partir do trabalho da professora Clarice Fortkamp Caldin, professora de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina. Seus primeiros artigos datam de 2001. A professora e pesquisadora dedicou o mestrado e o doutorado à pesquisa sobre Biblioterapia.

Além disso, sempre esteve envolvida com a  prática, que permeia toda o seu trabalho junto aos seus alunos da UFSC, onde ministra, desde 2003, uma disciplina de Biblioterapia. Toda a dedicação da professora fez com que ela se tornasse uma grande referência da Biblioterapia no Brasil com inúmeros artigos e um livro publicados.

Em uma entrevista que realizei com a professora Clarice para a Revista da Associação Catarinense de Bibliotecários, ela conta um pouco da sua trajetória, que inevitavelmente se confunde com a trajetória da Biblioterapia no Brasil. Clique aqui e confira a entrevista.

rodape-blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s